Como estar preparado para um ataque hacker (ransomware) do jeito certo

Ser vítima de um ataque de ransomware pode colocar seus negócios em risco de serem perdidos para sempre. Por isso, é importante que toda a empresa invista em cibersegurança. De fato, o ramsomware continua sendo uma das maiores ameaças da Internet. 

Clicar no link errado pode ser suficiente para desencadear uma sequência de eventos que terminam com todos os seus dados sendo criptografados por criminosos. Para o desbloqueio, os hackers exigem um alto valor em dinheiro, geralmente em bitcoin ou outra criptomoeda difícil de rastrear.

Os cibercriminosos empregam táticas cada vez mais sofisticadas para comprometer sistemas, tanto de pequenas empresas quanto de corporações maiores. A boa notícia é que você pode se preparar para um ataque hacker. Mas isso deve ser feito do jeito certo. Confira algumas dicas!

1 – Verifique se seu antivírus está atualizado

Isso parece óbvio, mas é ocasionalmente negligenciado por organizações menores. Muitos pacotes de antivírus agora oferecem recursos ou complementos para detectar comportamento suspeito. Esses aplicativos monitoram seus arquivos para evitar ataques de hackers. Alguns pacotes de segurança até fazem cópias dos arquivos ameaçados pelo ransomware.

2 – Entenda o que acontece na rede    

Há uma variedade de ferramentas de segurança para prevenção e detecção de invasões que podem fornecer informações sobre o tráfego na sua rede. Esses produtos garantem uma visão atualizada e devem ajudá-lo a identificar movimentos suspeitos que pode sugerir que você foi invadido por hackers. Se você não consegue ver o que está acontecendo na rede, não há como parar um ataque.

3 – Tenha um plano para responder a um ataque de ransomware

Um plano de recuperação que cubra todos os tipos de desastres tecnológicos, bem como uma resposta de ransomware deve fazer parte do planejamento da sua empresa. Os pontos a serem considerados incluem o seguinte: como explicar a situação para os clientes, fornecedores e parceiros de negócios. 

4 – Pense bem antes de pagar um resgate

Quando hackers invadem a rede de computadores de uma empresa e exigem dinheiro para devolver os dados roubados, muitos empresários avaliam a situação da seguinte forma: é possível restaurar os dados a partir de backups, mas levará dias, e os criminosos só querem alguns milhares de reais. Hora de pagar?

Para alguns, essa pode ser a conclusão óbvia. Se os invasores quiserem apenas uma quantia relativamente pequena, poderá, a curto prazo, fazer sentido para os negócios pagar, porque significa que tudo pode voltar a funcionar rapidamente. No entanto, existem razões pelas quais você pode não querer pagar.

Primeiro, não há garantia de que os criminosos entregarão a chave de criptografia quando você pagar. Afinal, eles são bandidos! Se sua organização estiver disposta a pagar, provavelmente isso incentivará mais ataques, seja do mesmo grupo ou de outros. 

Há também um impacto mais amplo a considerar. Pagar um resgate, seja com seus próprios fundos ou via seguro cibernético, é recompensar esses criminosos por seu comportamento. Portanto, pagar o resgate apenas alimenta a epidemia de ransomware.

5 – Compreenda os dados mais importantes e crie uma estratégia eficaz de backup

Ter backups seguros e atualizados de todas as informações essenciais para os negócios é uma defesa vital. No caso do ransomware comprometer alguns dispositivos, ter um backup recente significa que você pode restaurar esses dados e voltar a operar rapidamente. Mas é importante saber onde estão esses dados críticos. 

6 – Saiba o que está conectado à sua rede

PCs e servidores não são os únicos dispositivos com os quais você precisa se preocupar. Graças ao wi-fi do escritório e o trabalho homeoffice, agora existe uma grande variedade de dispositivos conectados à rede da empresa, muitos dos quais carecem de segurança. 

Quanto mais dispositivos, maior o risco de que um hacker invada a rede. Além disso, pense em quem mais tem acesso aos seus sistemas: seus fornecedores estão cientes do risco potencial de ransomware ou outro malware?

7 – Torne mais difícil percorrer suas redes

Quando os hackers têm acesso a uma rede tendem a explorá-la amplamente, a fim de espalhar seus malwares o máximo possível antes de criptografar tudo. Torne isso mais difícil, segmentando redes e também limitando e protegendo o número de contas de administrador, que têm acesso amplo. 

8 – Treinar o pessoal para reconhecer e-mails suspeitos

Uma das rotas clássicas para o ransomware entrar na sua organização é por e-mail. Isso ocorre porque o envio de malware para milhares de endereços é uma maneira barata e fácil para os criminosos. 

Clicar em um link infectado é provavelmente a maneira mais conhecida de invasão de malware, mas está longe de ser a única. A maioria dos ataques de ransomware visa acessar servidores e outros dispositivos para roubar o máximo de senhas possíveis, geralmente com o auxílio de bots.

O treinamento da equipe para reconhecer e-mails suspeitos pode ajudar a proteger sua empresa de ataques de ransomware e outros riscos, como phishing. A regra básica é a seguinte: não abra e-mails de remetentes que você não conhece. 

E aí, gostou? Conta pra gente aqui nos comentários como otimizou a segurança digital da sua empresa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo