O que eu gostaria de saber sobre sequestro de dados e Bitcoins e ninguém nunca me falou

Os impactos gerados por ataques cibernéticos aumentaram nos últimos anos, preocupando empresas em todo o mundo. Ataques focados no sequestro de dados e Bitcoins ganham mais destaque porque geram prejuízos financeiros a empresas de vários tamanhos e setores de mercado.

Nesse contexto, você deve estar se perguntando, o que o Bitcoin tem a ver com isso? O Bitcoin tem muitos usos legítimos, mas, como outras tecnologias, também é usado por hackers que roubam dados de empresas.

Os ataques de ransomware estão aumentando e o Bitcoin é frequentemente responsabilizado. Isso porque é um sistema de pagamento descentralizado que não pode ser rastreado.

Uma opção perfeita para o pedido de resgate depois do sequestro de dados corporativos roubados por hackers. No entanto, ataques recentes mostraram que outras moedas digitais também estão sendo cada vez mais usadas em ataques de ransomware.

Por que os hackers usam Bitcoins?

Os autores de ataques de ransomware usam Bitcoins porque as moedas digitais oferecem certas vantagens em comparação com o Real, por exemplo. Embora exista um grande número de criptomoedas em circulação, há um pequeno subconjunto que é mais comumente exigido como método de pagamento por cibercriminosos.

Mas, você sabe o que é o Bitcoin? Estamos falando de uma moeda digital criptográfica baseada na tecnologia de contabilidade distribuída (blockchain).

Assim, essa moeda é considerada um método seguro e não rastreável de fazer e receber pagamentos, já que não está vinculada a uma conta bancária. Sem dúvida, uma moeda perfeita para quem deseja que suas atividades financeiras permaneçam ocultas.

Nos primeiros dias de nascimento do Bitcoin em 2008, era um método de pagamento comum em vários sites da dark web. Como resultado, foi vista por criminosos como uma oportunidade de cometer golpes. Assim, vários invasores de ransomware passaram a exigir um pagamento em troca da descriptografia de arquivos bloqueados. 

Além disso, devido ao fato do Bitcoin ser a criptomoeda mais famosa e difundida da internet, os cibercriminosos preferem usá-lo porque é mais acessível às vítimas. Dessa forma aumenta a probabilidade de receberem um pagamento.

As empresas brasileiras são alvo dos hackers

Os ataques de ransomware, por exemplo, visam o sequestro de dados do usuário para solicitar o resgate sob pena de exclusão ou divulgação de informações. Esses ataques se tornaram muito comuns nos últimos anos, sendo que o Brasil é um dos principais alvos da América Latina, concentrando 92,31% dos ataques com essas características.

Todos os dias, várias empresas passam por esse tipo de problema. A maioria desses ataques visa explorar vulnerabilidades na rede de empresas que não investem em segurança da informação.

Proteja seu hardware

Com tanta atenção dada à aquisição dos tipos mais recentes e sofisticados de software de segurança cibernética, a proteção do hardware da empresa costuma ser ignorada. Portanto, comece a sua estratégia de prevenção de ataques cibernéticos com o básico: proteja todos os dispositivos com uma senha difícil.

Criptografe seus dados

Uma estratégia eficaz de proteção contra sequestro de dados deve consistir em dois elementos: impedir o acesso físico a dados confidenciais e tornar esses dados inúteis se caírem nas mãos erradas. As empresas podem alcançar esse objetivo usando a criptografia.

A criptografia de dados continua sendo a “correção mais eficiente” para violações de dados, caso ocorram. Certifique-se de criptografar todos os dados confidenciais, incluindo informações do cliente, informações dos funcionários e todos os dados comerciais. 

Atualmente, o software de criptografia de disco completo está incluído em praticamente todos os sistemas operacionais e pode criptografar todos os dados em um computador desktop ou laptop. Verifique também se este software está ativado e atualizado em todos os dispositivos da empresa. 

Além disso, diminua a quantidade de tempo que um computador fica inativo e desbloqueado, configurando todos os dispositivos para entrar automaticamente no modo ‘suspensão’ ou ‘bloqueio’ após cinco minutos sem uso.

Faça backup

Mantenha-se à frente fazendo backup dos dados e armazenando-os separadamente. Após a criptografia, o backup de todos os dados é outra maneira importante de se proteger contra violações de segurança. 

Então, esteja à frente dos hackers de ransomware fazendo backup de todos os seus dados e armazenando-os separadamente. Isso deve ser feito antes de um ataque que bloqueie os sistemas da empresa.

Conclusão

Como os criminosos cibernéticos continuam a trabalhar incansavelmente para encontrar maneiras cada vez mais avançadas de violar os sistemas de segurança corporativos, até mesmo as empresas mais preocupadas com a segurança permanecem em risco de ataque. 

Garantir o alinhamento entre recursos tecnológicos e boas práticas de uso da Internet são os primeiros procedimentos a serem tomados para evitar incidentes associados ao sequestro de dados.

Se a sua empresa não possui conhecimento interno para lidar com as diretrizes de segurança da informação, a busca por profissionais especializados é a solução para desenvolver medidas que evitem / reduzam os impactos causados ​​por esses ataques. 

Separamos para você alguns artigos para você se aprofundar:

Então, gostou deste artigo? Aproveite para aprender mais sobre outros temas. Confira o conteúdo de nosso blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo